O Que Fazer Na Amazonia Manaus?

O Que Fazer Na Amazonia Manaus
O QUE FAZER EM MANAUS – Tem algumas atividades que são legais dentro de Manaus e o restante é feito na floresta. O miolo turístico de Manaus está no centro histórico, tudo ao redor da Praça São Sebastião. Lá está o imponente Teatro Amazonas, os restaurantes típicos e as casas de época. Fora isso, tudo fica para os lados da selva. O meu roteiro foi da seguinte forma:

Qual é a melhor maneira de visitar a floresta original da Amazônia?

Amazônia | Antaris Roteiro sugerido nos quais todos os detalhes podem ser adaptados de acordo com os interesses e expectativas de cada viajante. ​

  • Res umo
  • Roteiro sugerido nos quais todos os detalhes podem ser adaptados de acordo com os interesses e expectativas de cada viajante.
  • Arquipélago de Anavilhanas é um dos maiores conjuntos de ilhas fluviais do mundo e fica dentro do nosso Brasil, mais especificamente no Rio Negro, na Amazônia, entre Manaus e o município de Novo Airão.
  • São mais de 400 ilhas que formam um ecossistema super rico, com destaque para a presença dos botos cor de rosa que pulam por todos os cantos.
  • É um paraíso para quem gosta de natureza e fotografia.
  • Roteiro
  • 1 dia: City-tour inteiro passeios dentro de Manaus:
  • -Mercado Municipal
  • -Teatro Amazonas
  • -Praça São Sebastião e seus arredores
  • -Ponta Negra
  • 2 dia: Passeio de barco com as seguintes paradas:
  • -Encontro das águas dos rios Negro e Solimões
  • -Árvore Gigante
  • -Almoço no restaurante flutuante
  • -Nado com botos
  • -Visita a aldeia indígena
  • 3 dia: Passeio Pesca de Piranhas e Focagem de Jacarés
  • Hotéis
  • HOTÉIS EM MANAUS
  • O centro histórico é a área mais interessante da cidade para fins turísticos, e estão localizados no entorno do Teatro Amazonas, e de onde saem os passeios de barco pelos rios Negro e Solimões.
  • – Hotel Go Inn Manaus
  • – Seringal Hotel
  • – Hotel Villa Amazonia
  • HOTEIS DE SELVA
  • Manaus é o ponto de partida para você se hospedar em alguns dos melhores hotéis e lodges da Floresta Amazônica
  • É viver a experiência da hospedagem no meio da Floresta Amazônica em alojamentos típicos de áreas selvagens totalmente integrada com a paisagem natural e oferecem atividades pescaria de piranhas, caminhadas pela floresta, visita à casa de um caboclo, entre diversos outros.
  • – Anavilhanas Lodge no rio Negro
  • – Amazon Ecopark Lodge no rio Tarumã afluente do rio Negro
  • – Juma Amazon Lodge no rio Juma afuente do Rio Negro
  • – Amazon Arowana Lodge no rio Mamori ideal para pesca esportiva
  • Dicas
  • Ecoturismo e natureza são a motivação de viagem para o turista que visita o Amazonas.
  • Amazonas abriga a maior floresta tropical do mundo e possui a maior biodiversidade no planeta
  • A Amazonia concentra mais da metade das florestas tropicais do planeta.
  • O Brasil possui diferentes biomas, e e bioma da Amazonia é considerado o maior bioma brasileiro e a maior reserva de diversidade biológica do mundo, corresponde a quase metade do território nacional
  • Manaus é a porta de entrada da Floresta Amazônica.
  • Viajar para Manaus, capital do Amazonas, é a chance de ver de perto e encantar-se com espetacular biodiversidade.
  • Hoje, já ha serviços especializados que promovem tours guiados por diferentes partes da Floresta Amazônica e arredores.
  • O turista que visita o local pode aguardar experiências únicas.
  • Aqui listamos 8 dicas de programas imperdíveis.

1- passeios de barco: Os rios da Amazônia são a melhor maneira de conhecer a floresta e observar os animais da região. Os passeios fluviais são realizados nos rios, igarapés e igapós, sendo possível realizá-los em barco motorizado, canoas a remo, durante o dia e a noite também.

  1. 2- arvorismo para ter uma visão privilegiada da maior floresta tropical do mundo.
  2. É possível escalar árvores como Samaúma, Amapazeiro, Angelim e Macucu, acompanhados por condutores e com toda a segurança.
  3. 3- cachoeiras de Presidente Figueredo, cidade a 100 km de Manaus que ostenta nada menos que 159 cachoeiras, 7 corredeiras, 9 cavernas e grutas.
  4. É um dos destinos brasileiros ideias para turismo de aventura e ecoturismo, com opções de esportes como rapel, rafting, tirolesa, bóia-cross, caiaque, arvorismo e trilhas na selva.
  5. 4- Encontro das Aguas, O fenômeno hidrológico da confluência dos rios Negro e Solimões.
  6. Rio Negro nasce na Colombia, o rio Solimoes nasce no Peru corre ao encontro doSolimões, logo abaixo de Manaus, para formar o Amazonas.
  7. A verdadeira nascente do rio Amazonas está no córrego Carhuasanta, também localizado no Peru, e que é alimentado justamente pelo derretimento da neve do Nevado Mismi.
  8. 5- Pescar A pesca esportiva é outra atividade muito praticada na região amazônica devido a grande variedade de peixes existentes.
  9. A região de Barcelos é muito recomendada para a pesca.
  10. 6- Fazer trilhas Caminhadas na floresta é outro grande atrativo da Amazônia e são feitas mata em terra firme.
  11. 7- Anavilhanas: -Arquipélago de Anavilhanas reúne aproximadamente 400 ilhas, sendo um dos maiores conjuntos de ilhas em água doce do planeta.

As ilhas são cobertas com floresta virgem e seus ecossistemas incluem igarapés, canais, lagos e milhares de árvores exuberantes. A fauna é tão rica quanto: garças, araras, bacuraus, jaguatiricas, jacarés, macacos, botos e cerca de 500 espécies de peixes.

  • SANTAREM, PARA
  • Santarem, no Pará, está localizada no meio da rota fluvial do Rio Amazonas, entre Belém e Manaus, e oferece belas atrações turísticas incluídas pela biodiversidade da Amazônia, com áreas de floresta tropical, grandes rios, igapós e cerrado.
  • Os principais atrativos turísticos de Santarém, são:
  • 1- Alter do Chão que já foi considerada a mais bela praia fluvial do mundo
  • Na época da vazante,de agosto a janeiro, o nível dos rios baixa muito e as belas praias do rio Tapajós se mostram, formando cenários paradisíacos.
  • Alter do Chão tem praias fluviais que aparecem
  • Apelidada de Caribe da Amazônia, a vila de Alter do Chão tem a praia que foi considerada por algumas revistas como a “mais bela praia fluvial do mundo”.
  • A praia de Alter do Chão só aparece no período de vazante do rio Tapajós entre os meses de agosto e janeiro, onde se forma a Ilha do Amor, entre a água azul-turquesa e areias brancas.
  • Pequenos barcos e canoas atravessam os turistas que passam o dia na ilha paradisíaca, onde há árvores e cabanas cobertas de palha.
  • A vila fica a 35 km do centro de Santarém, com acesso asfaltado, onde é possível chegar de táxi ou por linha de ônibus, que passa pelas ruas do centro.
  • 2- O encontro das águas azuis do rio Tapajós com as águas barrentas do Amazonas.

Assim como Manaus, Santarém também tem seu encontro das águas. A cidade se encontra junto à foz do rio Tapajós, onde suas águas azuis se juntam com as águas barrentas do Amazonas. Este fenômeno pode ser visto a partir do mirante, próximo à orla ou através de passeios de barco, que saem do Terminal Fluvial Turístico diariamente.

  1. 3- A Floresta Nacional do Tapajós é uma área preservada, onde se pode ver trechos naturais da floresta Amazônica com árvores gigantescas como a Sumaúma, entre tantas outras espécies.
  2. Além da floresta a área conta com terras ribeirinhas com seus igapós, lagos, onde se pode avistar jacarés e pássaros.
  3. 4- Calçadão da Orla do Rio Tapajós
  4. O calçadão da orla de Santarém é o ponto de encontro da cidade, principalmente à tardinha e a noite, quando o forte calor da região diminui e as pessoas saem para caminhar, comer fora, pescar no Rio Tapajós ou simplesmente passear.
  5. As melhores opções de hospedagem em Santarém se encontram na orla do Rio Tapajós, próximo ao calçadão e ao comércio; e no distrito de Alter do Chão, que conta com um bom número de pousadas.
  6. Assim como toda Amazônia, Santarém conta com dois períodos bem distintos.

Na época das cheias a cidade fica mais bela, quando o Rio Tapajós atinge seu nível máximo, emparelhando como o calçadão. Já as praias do Rio Tapajós, como Alter do Chão perdem seu encanto, pois a água encobre as praias.

  • BELEM
  • Belém proporciona, também, diversas possibilidades de cultura e lazer, e uma das sete maravilhas do Brasil, e outra porta de entrada da Amazônia.

Belém é a capital do estado do Pará. A cidade é classificada como uma das capitais com melhor qualidade de vida do país.

  1. Belém não perdeu o ar tradicional das fachadas dos casarões, das igrejas e capelas do período colonial e, tem importantes monumentos, parques e museus.
  2. Alguns dos pontos turísticos da cidade são:
  3. 1- Teatro da Paz
  4. 2- Museu Paraense Emílio Goeldi

3- Complexo do Mercado do Ver-o-Peso: composto pela Feira do Açaí, as praças do Relógio, relógio original da Inglaterra, Pescador, dos Velames, o Solar da Beira e o Mercado Municipal. O mercado de Ferro, que completa o Ver-o-Peso, foi todo transportado da Inglaterra e eleito uma das sete maravilhas do Brasil.

  • 4- Basílica Santuário de Nossa Senhora de Nazaré: é a única basílica da Amazônia Brasileira
  • 5- Forte do Presépio e o complexo de Santo Alexandre, onde se encontra a Igreja e o Museu de Arte Sacra do Pará, considerado um dos mais belos do Brasil.

6- Estação das Docas: é um complexo de arte, lazer e gastronomia. A Estação como é conhecida, possui um moderno terminal fluvial onde saem os passeios de barco pela orla de Belem.

  1. 7- Centro histórico de Belém:
  2. O bairro da Cidade Velha, no centro de Belém, conta com um belo cenário de construções antigas do auge do Ciclo da Borracha, entre elas, o Teatro da Paz, a Catedral da Sé e a Basílica de Nazaré.

8- Bioparque Amazônia Safari – Belém.O parque conta com zoológico e museu em uma área de aproximadamente 80 hectares, rica em espécies de fauna e flora nativas, uma mostra fiel do ecossistema Amazônico, acessada através de trilhas.

  • A caminhada completa dura quase 2 horas, acompanhada por um guia, que explica tudo sobre a biodiversidade do parque.
  • Localização: 20 Km do centro de Belém.
  • 9- Feira do Açaí, que acontece todas as madrugadas ao lado do Ver-o-Peso.
  • 10- Complexo Feliz Lusitânia, e os históricos Forte do Presépio, Casa das 11 Janelas e o imperdível Museu do Encontro.
  • O Museu do Encontro – dentro do Forte do Presépio estão expostas as cerâmicas tapajônicas e marajoaras raríssimas.
  • 11- Ilha do Combu: Um dos passeios imperdíveis para quem vai para Belém do Pará é visitar a Ilha do Combu, que fica a cerca de 15 minutos de barco da capital do estado.
  • A ilha é a mais próxima de Belém e é muito conhecida pela produção de açaí e cacau.
See also:  Onde Fica O Serasa Em Manaus?

12- Ilha do Marajó: existe um barco rápido que faz a travessia Belém – Ilha de Marajó em menos de 2 horas. O catamarã da Tapajós Expresso Hidroviário tem capacidade para 150 pessoas e sai diariamente às 8h da manhã do Terminal Hidroviário de Belém. A Ilha de Marajó fica no estado do Pará, e está localizada no encontro do Rio Amazonas com o Oceano Atlântico.

  1. Portanto, a melhor época para visitar a Ilha de Marajó é durante o inverno, de junho a janeiro, período em que não chove tanto e o calor não é tão insuportável assim.
  2. Quando visitar :
  3. O período da cheia normalmente vai de Abril a Julho e é quando formam-se mais igapós devido parte da floresta próxima aos rios ficar submersa.

O período de seca ocorre normalmente de outubro a Dezembro, quando os rios estão mais baixos e pode-se observar mais praias fluviais e algumas cachoeiras. Normalmente de Janeiro a Março há maior incidência de chuvas e acaba sendo um período de transição entre a epoca da seca e da cheia.

Nos últimos anos o período e a intensidade das chuvas tem mudado bastante e não podemos dizer ao certo quais são os meses de cada estação. Há muitos passeios que podem ser feitos como: visitar tribos indígenas, trilhas pela mata, ver os botos-cor-de-rosa, pesca de piranha, pesca esportiva, focagem noturna, observação de jacarés, entre outros.

Como podem ver o principal foco é o ecoturismo, tendo opções para todos os gostos e estilos. Não é a toa que turistas de todas as partes do mundo vem até o estado só para conhecer a Amazônia, já que é considerado o pulmão do mundo. ​ ​ Conheça outros destinos brasileiros : Amazônia | Antaris

Tem jacaré em Manaus?

Aparições de jacarés já interditou a Praia da Ponta Negra Em 2013, o surgimento de três jacarés interditou a praia Ponta Negra, na Zona Oeste de Manaus.

Que vacinas tomar para viajar para o Amazônia?

Antes da Viagem É importante conhecer, com antecedência à sua viagem, os cuidados que devem ser tomados com a saúde. Consulte seu médico para uma avaliação, principalmente caso possua alguma doença pré-existente. Evite viajar na vigência de qualquer doença infecciosa aguda.

  • Se precisar fazer uso de medicamentos sob prescrição médica, obtenha a receita e adquira os medicamentos na quantidade suficiente para toda a viagem.
  • Vacinação A Região Amazônica é endêmica para Febre Amarela, por isso, o turista deverá ser vacinado contra esta doença com pelo menos 10 dias de antecedência da viagem.

O Brasil está em certificação de eliminação do sarampo, portanto, recomendamos a vacinação contra essa doença através das vacinas Tríplice Viral, Dupla Viral ou Sarampo Monovalente com pelo menos 10 dias de antecedência da viagem. Lembrando que a administração simultânea das vacinas da febre amarela e tríplice Viral não é recomendada, devendo ser administradas com intervalo mínimo de 30 dias.

Durante a Viagem Não pratique turismo ecológico, rural de aventura ou visite áreas de mata se não estiver vacinado contra a febre amarela. Se houver qualquer alteração no seu estado de saúde ainda dentro da aeronave, navio ou transporte terrestre comunique o fato à equipe de bordo, que tomará as devidas providências e alertará os serviços de controle sanitário nos pontos de entrada.

A MALÁRIA é uma doença infecciosa cujo agente etiológico é o Plasmodium, As espécies comuns em nossa região são o P. falciparum e o P. vívax, Sua transmissão se dá pela picada do mosquito Anopheles sp. infectado, presente em determinadas áreas periurbanas e rurais ( vide mapa ).

  • Após a picada do mosquito, os primeiros sintomas surgem em média 15 dias depois, que são: febre alta, sudorese, dor de cabeça, dor no corpo e calafrios.
  • As principais medidas de prevenção são : evitar balneários do entardecer ao amanhecer, pois este costuma ser o horário de pico do mosquito e uso de repelente e de mosquiteiros (principalmente em áreas de risco).

As ações de controle desenvolvidas pela Semsa priorizam o diagnóstico precoce e o tratamento imediato dos pacientes, assim como o controle seletivo de vetores. Locais para exame de malária ( Anexo A – Locais para diagnóstico e tratamento). Clique aqui para visualizar os CENTROS PARA DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO DE MALÁRIA.

A dengue é uma doença infecciosa, causada por um vírus, transmitida para o homem através da picada do mosquito Aedes Aegypti, Os sintomas duram em média 5 a 7 dias e são: dor de cabeça, dor nos músculos, dor nos olhos, febre alta, podendo apresentar ainda manchas vermelhas na pele, náuseas, vômitos, tontura, sangramentos, entre outros.

As principais medidas de controle: Controle químico do mosquito através de fumaça com inseticida. Realização de visitas periódicas aos pontos estratégicos (borracharias, terrenos baldios, canteiro de obras, etc) para verificação e tratamento de criadouros.

  • Vistoria aos locais denunciados de foco de Dengue.
  • Primeiras medidas de tratamento: hidratação oral, repouso, antitérmico e avaliação médica.
  • Em caso suspeito de dengue não utilizar medicamento AAS – ácido acetil salicílico.
  • Locais para atendimento médico em Manaus: Serviço de Pronto Atendimento – SPA Zona Sul SPA Zona Sul – Rua Bento José Lima, 33 – Colônia Oliveira Machado – Telefone 3214-3615 / 3214-3616 (Fax) Zona Leste SPA, Hospital e Maternidade Chapot Prevost – Av.

Getúlio Vargas, s/n, Col. Antônio Aleixo – Telefone 3214-4420/4422/4431/4428/4430 / 3214-4421 (Fax) SPA Coroado – Av. Beira Mar, 156 – Coroado – Telefone 3639-4973/6186 / 3639-6185 (Fax) Zona Centro Oeste SPA e Policlínica Dr. José Lins Albuquerque – R.

Maracanã, s/n, Redenção – Telefone 3654-4360/4378 / 3654-4662 (Fax) SPA Alvorada – R. Loris Cordovil, s/n, Alvorada I – Telefone 3238-2575/9769/1100 / 3238-2241 (Fax) Zona Oeste SPA Joventina Dias – Rua T6, n33 Compensa III – Telefone – 3673-6793 / 3671-4547 (Fax) SPA São Raimundo – Praça Ismael Benigno, n155 – São Raimundo – Telefone 3625-6500 / 3673-6292 / 3671-0156 (Fax) Zona Norte SPA Eliameme Rodrigues Mady – Av.

Samaúma, s/n Monte das Oliveiras – Telefone 3642-3149 / 3634-3002 / 3648-8107 (Fax) SPA e Policlínica Danilo Corrêa – Av. Noel Nutels s/n Cj. Cidade Nova I – Bairro Flores – Telefones 3636-2856/2849/2852/3378 / 3636-1629 (Fax) A Leishmaniose Tegumentar Americana é uma doença transmitida pelo vetor flebotominio, conhecido popularmente como, mosquito palha, tatuquira, birigui, borrachudo, etc.

  1. As situações de risco são: colonização rural, extrativismo e exploração desordenada ou derrubada de floresta.
  2. A principal medida de prevenção é evitar as áreas de risco em qualquer horário (vide mapa) e o uso de repelente.
  3. A Doença de Chagas é uma Síndrome Infecciosa Aguda de curso indeterminado ou crônico pelo T.

cruzi, com possibilidade de transmissão vetorial ocasional direta ou indireta em seres humanos. Pela possibilidade da transmissão via oral atentar ao consumo de caldo de cana e açaí, frutos regionais comuns na Região Amazônica. Doenças Transmitidas pela Água e Alimentos: Um problema comum em viagem é a diarreia causada pela ingestão de alimentos ou água contaminados.

Lave as mãos com água e sabão várias vezes ao dia, principalmente antes de ingerir alimentos, após utilizar conduções públicas ou visitar mercados ou locais de muito fluxo de pessoas, após usar o banheiro. Beba somente água mineral engarrafada; Evite adicionar gelo nas bebidas; Assegure-se de que o alimento esteja bem cozido, frito ou assado; Fique atento à temperatura dos alimentos expostos para venda.

Os alimentos perecíveis devem ser mantidos em baixa temperatura (abaixo de 5º C) e os quentes bem aquecidos (acima 60º C);

Não consuma leite nem seus derivados crus; Frutas e verduras que possam ser descascadas e cujas cascas estejam íntegras, podem ser consumidas cruas; Quando for consumir alimentos regionais, seja prudente e não exagere; Evite o consumo de alimentos vendidos na rua; Alimentos embalados devem conter no rótulo a identificação do produtor, data de validade e a embalagem deve estar íntegra.

Durante sua viagem, se apresentar um dos seguintes sintomas, procure uma unidade de saúde e relate onde esteve nos últimos dias:

Febre Diarreia Manchas avermelhadas na pele Problema respiratório ou outros sinais e sintomas

Agressão por Animais Em caso de agressão por animal (cão, gato, morcego, cobra, aranha e/ou escorpião) procure imediatamente a Fundação de Medicina Tropical, no endereço: Avenida Pedro Teixeira, 25. Bairro Dom Pedro I. Exploração sexual e turismo sexual é CRIME.

Lembre-se que o produto deverá ser reaplicado caso a pessoa se molhe ou transpire excessivamente e deve ser utilizado depois da aplicação do protetor solar; Antes de dormir tome banho para remover o resíduo de todos os produtos aplicados sobre a pele; Dê preferência a locais de hospedagem que possuam ar-condicionado, telas de proteção nas janelas ou utilize mosquiteiros sobre a cama.

Recomendações Gerais:

Só faça sexo usando preservativos, assim você se protege da Aids e de outras doenças sexualmente transmissíveis; Será ofertada testagem rápida para HIV nos dias de jogos em Manaus, através da Unidade móvel no Fun fest na Ponta Negra. Evite exposição excessiva ao sol. Use protetor solar no mínimo 30 minutos antes da exposição (FPS mínimo 15), reaplicando conforme orientação do fabricante. Utilize também óculos de sol e chapéu de aba larga; Em caso de adoecimento durante a sua estadia, busque atendimento médico e não faça automedicação.

See also:  Municipios Que Fazem Parte Da Zona Franca De Manaus?

Dúvidas consulte 0800 280 8 280 e email do CIEVS – Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde ( [email protected] ). Após a Viagem Após o retorno da viagem, caso apresente febre ou outros sintomas como diarreia, problemas de pele ou respiratórios, procure imediatamente um serviço de saúde e informe às regiões que visitou.

Qual é o principal turístico de Amazonas?

1 – Praia Fluvial do Tupé – A Praia Fluvial do Tupé é um dos melhores pontos turísticos do Amazonas pelo simples motivo de ser um local com variedades limitadas pela região. Vale a pena conhecer o destino, pois, apesar de ser uma praia sem mar, é belíssima.

O que a Amazônia tem de riqueza?

A região que abriga a floresta mais importante e vigiada do planeta, tem 60% de sua área no Brasil e é motivo de disputa e cobiça mundial. Os números são monumentais. A Amazônia é o maior bioma do Brasil: num território de 4,196.943 milhões de km2 (IBGE,2004), crescem 2.500 espécies de árvores (ou um-terço de toda a madeira tropical do mundo) e 30 mil espécies de plantas (das 100 mil da América do Sul).

  • A bacia amazônica é a maior bacia hidrográfica do mundo: cobre cerca de 6 milhões de km2 e tem 1.100 afluentes,
  • Seu principal rio, o Amazonas, corta a região para desaguar no Oceano Atlântico, lançando ao mar cerca de 175 milhões de litros d’água a cada segundo,
  • Quando se fala de Amazônia os números e as narrativas são monumentais e estratosféricos.

Então, vamos procurar trabalhar, o máximo possível, com números oficiais e de fontes seguras. Uma região que transpira riqueza de todas as formas, contribui com relevância em inúmeros segmentos econômicos e científicos brasileiros através dos bens e serviços que os ecossistemas florestais fornecem.

Conheça as riquezas amazônicas Matérias-primas – madeira, combustíveis e fibras; material genético; controle biológico; alimentos; produtos farmacêuticos; recreação, ecoturismo e lazer; fonte de recursos educacionais; fonte de cultura indígena e amazônica; estudos para o controle de erosão, enchentes, sedimentação e poluição; estudos para armazenamento de água em bacias hidrográficas, reservatórios e aquíferos; estudos para controle de distúrbios climáticos como tempestades, enchentes e secas; proteção de habitats utilizados na reprodução e migração de espécies; tratamento de resíduos e filtragem de produtos tóxicos; regulação dos níveis de gases atmosféricos poluentes; regulação de gases que afetam o clima e ciclagem de minerais.

Estima-se que o setor de base florestal, que atua basicamente em seis cadeiras produtivas, seja responsável por 4% do PIB brasileiro e pela geração de 6 milhões de empregos. O Que Fazer Na Amazonia Manaus Minerais encontrados na Amazônia : ferro, manganês, cobre, alumínio, zinco, níquel, cromo, titânio, nióbio, fosfato, ouro, prata, platina, paládio. Retrato do Bioma Amazônico: Área: 4.196.943 Km² = 40% do território nacional. Estados: Acre, Amapá, Amazonas, Pará e Roraima, e parte do território do Maranhão, Mato Grosso, Rondônia e Tocantins.

  • Ecossistemas: Florestas densas de terra firme, florestas estacionais, florestas de igapó, campos alagados, várzeas, savanas, refúgios montanhosos e formações pioneiras.
  • Fauna: Estimados em 20% de toda a fauna do planeta, encontramos, 427 mamíferos, 1294 aves, 378 répteis, 400 anfíbios, e 3000 peixes e mais de 100 mil invertebrados (G1 2017).

Pesquisas chegaram a indicar que existem na Amazônia cerca de 45 mil espécies de plantas e animais vertebrados de toda espécie, Vegetação

  • A vegetação divide-se em três categorias: matas de terra firme, matas de várzea e matas de igapó.
  • As matas de terra firme, situadas em regiões com maior altitude, não sofrem com inundações. Por isso, são o lar de árvores de grande porte, como a castanheira-do-pará e a palmeira.
  • As matas de igapó são as mais baixas e por isso sofrem com frequentes inundações. Em consequência, a vegetação é baixa do tipo arbustos, cipós e musgos. É lar da vitória-régia, um dos símbolos da Amazônia.
  • As matas de várzea são as que ostentam tanto terras mais elevadas, cujas características se assemelham as matas firmes quanto terras mais baixas cujas características se assemelham as matas de igapó.

Solo

  • O solo da floresta amazônica é em geral arenoso. Tem como características fina camada de nutrientes que se forma a partir da decomposição de folhas, frutos e animais mortos.
  • Camada está rica em húmus, matéria orgânica muito importante para algumas espécies de plantas da região. Estima-se que apenas 14% de todo o território pode ser considerado fértil para a agricultura.

Relevo As áreas de planícies – planície amazônica – são constantemente inundadas pela água dos rios e a região de planaltos – planalto das Guianas – representam as terras mais altas. É nesse planalto que se encontra o Pico da Neblina, ponto mais alto do Brasil, com cerca de 3.015 metros.

  1. Rios de águas barrentas: Como o Madeira e o próprio Amazonas;
  2. Rio de águas claras: Como o Xingu, Tapajós e Trombetas;
  3. Rio de águas pretas: Tendo no Rio Negro seu mais conhecido representante.

Clima É o chamado clima equatorial úmido, onde chove bastante e a temperatura é elevada, normalmente, variando entre 22ºC e 28ºC, características de áreas próximas à linha do Equador. Patrimônio Mineral, Princípios Ativos e Madeira O Brasil é um dos maiores detentores de reservas de minérios do mundo e a Amazônia é uma das sedes brasileiras dessas riquezas.

  • A Amazônia Lidera na questão dos princípios ativos que suprem às bilionárias indústrias farmacêutica e de cosmético.
  • Também contribuem fortemente com as exportações de madeira para o mundo.
  • Neste segmento, EUA, França, China, Holanda e Bélgica lideram o ranking dos 20 países que adquirem madeira no Brasil.

Mas o ponto crítico é que, o roubo dessas riquezas brasileiras, estima-se, excede o mercado formal. Àqueles que acusam o Brasil de ser omisso em relação a extração ilegal de madeiras, são os maiores compradores das madeiras ilegais. Denúncia da Polícia Federal, através do superintendente da Polícia Federal no Amazonas, delegado Alexandre Saraiva, dá conta que 90% da madeira exportada pelo Brasil é ilegal e na ponta compradora estão 19 países, quais sejam: EUA, Alemanha, Espanha, Inglaterra, Portugal, França, Holanda, Bélgica, China, Tailândia, Estônia, Lituânia, Itália, República Dominicana, Haiti, Porto Rico, Taiwan, Índia e México.

Fonte: agência Amazônia Real- 3 anos atrás) O que é mais fácil, cada país desses 19 cuidarem de suas fronteiras para não haver entrada de madeira ilegal ou o Brasil cuidar de 4,1 milhões de Km2 da Amazonia para que não retirem madeira ilegal? Ou seja, quem nos acusa é justamente quem facilita o crime.

A Biopirataria, termo usado pela 1° vez em 1993 pela hoje ETC-Group, ou como prefere a Organização Mundial de Propriedade Intelectual – OMPI, a biogrilagem, se caracteriza pela exploração ilegal de recursos naturais, animais, sementes e plantas, bem como, a apropriação e monopolização de saberes tradicionais dos povos nativos.

Na prática, conhecimentos de séculos dos povos nativos, no nosso caso, o povo da Amazônia brasileira, são pirateados e terminam patenteados por multinacionais e instituições científicas que passam a ser detentoras da propriedade daqueles princípios e processos. “Em várias regiões da Amazônia pesquisadores estrangeiros desembarcam com visto de turista e entram na floresta muitas vezes infiltrando-se nas comunidades tradicionais ou nas áreas indígenas.

Ali, estudam as espécies vegetais ou animais, seus usos e suas aplicações. A seguir, com o auxílio dos povos da floresta, coletam exemplares, e, de posse dessas informações, voltam a seus países onde o conhecimento de nossas populações nativas é utilizado pelas indústrias de remédios ou de cosméticos” (Biopirataria – Exploração Ilegal de Recursos no Brasil).

Para Vandana Shiva, autora do livro “Biopirataria” (Editora Vozes), a biopirataria pode ser entendida como a “pilhagem da natureza e do conhecimento”. Segundo ela, o movimento de apropriação e semelhante ao saque de recursos naturais realizados no Brasil na época do descobrimento. Assim sendo, vemos o Brasil frequentemente ser acusado do crime de não cuidar bem da Amazônia, quando na verdade, são eles, os acusadores, sempre ONG internacionais ligadas obscuramente aos capitais ilegais internacionais, que verdadeiramente cometem os crimes de biopirataria e contrabando.

Nos faz lembrar do decálogo de Lenin: “acuse-os do que você faz, chame-os do que você é”. Ao fim e ao cabo, esta riqueza incomensurável que é a Amazônia brasileira está sendo, paulatinamente, roubada de nós e os assaltantes se defendem nos acusando, e, pior, encontra caixa de ressonância em alguns segmentos nacionais cooptados que constroem narrativas que dão respaldo aos criminosos, e, por vezes, nos fazem procurar em nós mesmos a culpa que não cabe às vítimas. O Que Fazer Na Amazonia Manaus

Quais as principais riquezas naturais da Amazônia?

O presente artigo pretende revisitar a questão da preservação dos recursos naturais e os impactos nas estratégias econômicas do Brasil em relação ao mundo, tomando como ponto de partida a visita do governo brasileiro a Oslo, Noruega, no dia 22/junho/2017.

  • O governo da Noruega criou uma saia justa para o governo brasileiro ao anunciar um corte de 50% no valor dos repasses realizados ao Fundo da Amazônia.
  • A Noruega é um dos maiores doadores de recurso para o combate ao desmatamento, tendo destinado US$ 1.1 (hum vírgula hum bilhão de dólares) entre os anos de 2009 e 2016.

Com o corte, o Brasil deve perder cerca de 500 milhões de coroas norueguesas, o equivalente a R$ 196 milhões de reais, metade do que recebeu no ano passado. O Fundo da Amazônia tem como base um acordo de 2008 que diz que quando o desmatamento aumenta, o dinheiro é cortado.

O ministro do Meio Ambiente da Noruega, Vidal Helgeser, afirmou que as “contas estão baseadas nas taxas” de desmatamento e que o Brasil pode voltar a receber os valores integrais se houver o efetivo combate ao desmatamento. Afirmou, também, que as “decisões sobre as florestas brasileiras dependem do Brasil, não da Noruega”.

O ministro Helgeser admitiu que o corte é baseado no avanço do desmatamento, que vinha em uma tendência de queda há alguns anos no Brasil, mas teve um aumento de 58% no ano passado, segundo estudo da Fundação SOS Mata Atlântica e do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE).

Além disso, destacou que ambientalistas têm criticado o fortalecimento de grupos “ruralistas” no governo Temer, com atuação para aprovar, no Congresso, a flexibilização das regras de licenciamento ambiental e a redução de áreas de proteção. Para entender a importância dos recursos naturais no mundo globalizado.

A ordem econômica e política internacional foram alteradas a partir do paradigma da globalização. A globalização promoveu a integração das economias e alterou a geografia do comércio internacional, forçando as corporações a buscar novos mercados e redistribuir os investimentos internacionais.

  • Os governos, por sua vez, foram obrigados a definir novas políticas nacionais e novas formas de relacionamento internacional para enfrentar a forte competição, no mercado internacional, por matérias-primas estratégicas (o Fundo da Amazônia, por exemplo, é parte de uma estratégia do Brasil).
  • O aumento na competição internacional gerou uma significativa pressão por novas fontes de matérias-primas, como petróleo, gás, minerais e, especialmente, por fontes alternativas de suprimento de água.
See also:  Quanto Ganha Um Vigilante Em Manaus?

Neste contexto, os países ricos em recursos naturais se confrontam com uma nova ordem internacional, intensiva no uso de matérias-primas estratégicas, que passa a determinar a regionalização geopolítica dos padrões de exploração e comercialização internacional.

  • O Brasil, em razão da região Amazônica, detentora do maior estoque de recursos estratégicos – água, minerais e biodiversidade – do planeta, passou a ser o centro das atenções internacionais.
  • A Amazônia e o mundo.
  • A Amazônia atraiu a atenção do mundo pela biodiversidade e pelo estoque de recursos estratégicos necessários para a geração das inovações tecnológicas.

A riqueza da Amazônia é motivo de orgulho e, também, de preocupação nacional, pois, pela importância e pela exuberância, chama atenção do mundo quanto ao uso sustentável de seus recursos. Para Bertha K.Becker, o bioma da Amazônia foi mercantilizado pela nova dinâmica do comércio internacional, constituindo o que se denomina de “mercantilismo do capital natural ” ou mercantilização da natureza,

A autora explica que nos últimos anos, novas tendências se delineiam no sentido de viabilizar a realização do capital natural através de um processo crescente de mercantilização da natureza. Alguns de seus elementos estão em vias de serem transformados em mercadorias fictícias e objeto de mercados reais, afetando intensamente a Amazônia,

A mudança de paradigma em relação à Amazônia, seja pelas nações, seja pelo comercio internacional, decorre de fatores que se relacionam com a necessidade de garantir disponibilidade de recursos naturais estratégicos para a manutenção do padrão de desenvolvimento e crescimento econômico do mundo.

  1. Assim, cabe ao Brasil, por sua soberania, garantir a governança sustentavel da Amazônia, afastando a sua mercatilização é o uso deletério de seus recursos naturais.
  2. A governança da região da Amazônia pressupõe a criação de políticas ambientais que observem os recursos naturais estratégicos presentes na Amazônia a partir da legislação nacional e dos acordos e convenções internacionais, com destaque para: Biodiversidade,

A Convenção de Diversidade Biológica – CDB, organizada na Conferência Rio-92, é específica quando dispõe sobre a forma de acesso a Recursos Genéticos, Pela CDB, as nações reconhecem a soberania dos Estados sobre seus recursos naturais e, também, a autoridade para determinar e autorizar o acesso aos recursos genéticos pertencentes aos governos nacionais, segundo a legislação nacional.

  • Entretanto, para Nelson de Figueiredo, o Brasil não possui uma política nacional clara sobre a proteção para a biodiversidade da Amazônia.
  • Segundo o pesquisador, os estudos indicam um problema ambiental, pois, o Brasil mostra-se incapaz de formular uma política pública de controle o manejo da biodiversidade, seja por falta de recursos financeiros, seja por falta de pessoal técnico e científico qualificado.

Recursos Minerais. A Amazônia, além de ser detentora de uma grande biodiversidade em seu subsolo, detém importantes estoques de recursos minerais. Os estudos mostram que a região Amazônica é detentora de grandes estoques de ferro, manganês, alumínio, cobre, zinco, níquel, cromo, titânio, fosfato, ouro, prata, platina, paládio, ródio, estanho, tungstênio, nióbio, tântalo, zircônio, terras-raras, urânio e diamante.

A riqueza mineral da Amazônia, atrelada a falta de políticas públicas brasileiras e latino americanas, impõs à região uma dinâmica de ocupação exógena, focada em interesses desenvolvimentistas e mercadológicos, sem respeito ao equilíbrio ecológico. Recursos hídricos. A escassez de água, no Brasil e no Mundo, é o tema mais discutido nos últimos anos, tendo sido objeto do Fórum Mundial da Água, realizado pela ONU em Daegu, Coréia do Sul (2015) e, programada para acontecer no Brasil em 2018.

Atualmente, há uma preocupação com a disponibilidade e o acesso à água como condição para a sobrevivência do planeta e especialmente da humanidade. A preocupação decorre, dentre inúmeros motivos, pelo problema da distribuição da água nos diferentes continentes do planeta.

A escassez de água é um processo gradativo que se intensifica pelo desperdício, pelo mau uso e pelos problemas ambientais que impactam o meio ambiente natural de forma que, aos poucos, os continentes vão sofrendo perdas de disponibilidade e, também, pressão pelo consumo de água per capita, Diante de um quadro de possíveis conflitos internacionais por causa da escassez de água em determinadas regiões do mundo, a Bacia Hidrográfica da Amazônia encontra-se na contramão, apresentando elevado potencial hídrico e valor estratégico, econômico e social.

O complexo da Amazônia, por sua vez, é importante, ainda, para as aguas subterrãneas, cujo equilibrio ambiental é responsável por alimentar o aquífero Alter do Chão, reconhecido como o maior do mundo. Proeminência seja feita quanto à manutenção do aquífero Alter do Chão na Amazônia.

A sustentabilidade perpassa pela conservação da floresta, pois, boa parte do abastecimento origina-se da abundante e generosa quantidade de chuvas existentes na região, o que ajuda a explicar o grande volume de água mesmo em uma área menor que a do Aquífero Guarani. Essa elevada pluviosidade é gerada pela umidade intensa produzida pela própria Floresta Amazônica, que, por sua vez, utiliza-se dos recursos hídricos para a realização da evapotranspiração, com o bombeamento da água dos solos para a atmosfera, o que se relaciona também com os Rios Voadores,

Os ruralistas e a pressão sobre a Amazônia. O desmatamento do bioma da Amazônia possui forte participação do fator real de poder atrelado à bancada ruralista no congresso nacional. No Brasil, a pressão da bancada ruralista acabou por promover alterações perigosas para o meio ambiente no ordenamento jurídico, a começar pelas novas regras do código florestal.

Além disso, com o surgimento de novas potências econômicas como a China, cuja economia é voltada para o mercado internacional, houve o aumento pela demanda de recursos naturais e de alimentos, pressionando a floresta Amazônica com a finalidade de garantir mais espaço para a cultura da soja e da criação de gado.

A encruzilhada do Brasil em relação à Amazônia. Considerando a abundância de recursos naturais existentes na região da Amazonia, é necessário que o governo do Brasil estabeleça uma estratégia que perpasse a afirmação da soberania sobre o território da Amazônia; a adoção de medidas estruturais para criação do sentimento nacional de pertencimento da Amazônia; a implementação de políticas públicas dirigidas à preservação e conservação ambiental e a promoção do desenvolvimento sustentável.

O governo brasileiro, quanto à região da Amazônia, encontra-se diante de uma encruzilhada, pois, ao mesmo tempo em que possui recursos naturais com capacidade de potencializar a atividade econômica; sabe que as nações do mundo querem a preservação e a conservação do bioma, considerando-o como espaço vital do século XXI.

A Amazõnia é um centro de mobilização e de estratégias internacionais que pode atentar, inclusive, contra a sobrenania nacional, considerando a necessidade que algumas nações possuem de assumir o controle das reservas de recursos estratégicos, como é o caso recorrente das reservas de petróleo.

Por tal motivo, cabe ao governo brasileiro formular políticas públicas sustentáveis dirigidas ao fortalecimento e a integração regional da Amazônia como forma de confrontar os constantes discursos internacionais dirigidos para definir uma dinâmica geopolítica sobre a maior fronteira de capital natural do planeta, garantindo aos brasileiros a soberania quanto ao uso dos recursos naturais do bioma.

Notas e Referências: http://www.em.com.br/app/noticia/economia/2017/06/23/internas_economia,878466/noruega-corta-pela-metade-fundo-para-a-amazonia-em-visita-de-temer.shtml – acesso em 25/junho/2017. Idem Mario Miguel Amin, A Amazônia na geopolítica mundial dos recursos estratégicos do século xxi, Revista Crítica de Ciências Sociais, 107 | 2015, 17-38.

  1. Becker, Bertha K.
  2. 2005), “Geopolítica da Amazônia”, Estudos Avançados, 19(53), 71-86.
  3. DOI : 10.1590/S0103-40142005000100005 Ribeiro, Nelson de Figueiredo (2006), A questão geopolítica da Amazônia: da soberania difusa à soberania restrita,
  4. Belém: EDUFPA.
  5. Http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-40142002000200009 – acesso em 28 de junho de 2017.

http://brasilescola.uol.com.br/brasil/aquifero-alter-chao.htm – acesso em 29 de junho de 2017. Imagem Ilustrativa do Post: Amazonia // Foto de: Omer Bozkurt // Sem alterações Disponível em: https://www.flickr.com/photos/omerbozkurt/14626112045 Licença de uso: http://creativecommons.org/licenses/by/2.0/legalcode

Qual é o lugar mais bonito da Amazônia?

PARQUE NACIONAL DE ANAVILHANAS – O Parque Nacional de Anavilhanas fica entre Manaus e Novo Airão, sendo um daqueles lugares únicos para quem quer sentir a grandeza da natureza. O local foi criado com o objetivo de preservar o arquipélago fluvial de Anavilhanas, um dos maiores e mais importantes do mundo. O Que Fazer Na Amazonia Manaus Foto: Shutterstock

Porque visitar a Floresta Amazônica?

6. Porque é clichê mas é cada dia mais urgente ajudar a Amazônia – A Amazônia está sempre em pauta quando o assunto é preservação do meio ambiente devido a importância desse bioma, mas principalmente por conta dos riscos devido à exploração e desmatamento nessa região, que tem impactado a biodiversidade local e as comunidades tradicionais que nela vivem.

  1. De 2019 para este ano (2020) a Amazônia perdeu 649 km de floresta devido desmatamento, um aumento de 54% de acordo com dados do Sistema de Alerta de Desmatamento (SAD), que monitora o desmatamento na Amazônia.
  2. Desse aumento, 25% ocorreu somente no Estado do Amazonas.
  3. Acredito que conhecer a Amazônia faz com que a gente se sensibilize mais com essa causa, e, quem sabe até nos motive a buscar mudanças nos nossos hábitos que contribuem para esse desmatamento.

Afinal viajar é uma das melhores ferramenta de transformação de nós mesmos, através do poder da lente de aumento da nossa visão de mundo, onde se é capaz de aprender inúmeras coisas viajando pelo Brasil. Continue lendo: 10 sugestões de onde curtir o Carnaval como voluntário